terça-feira, 10 de maio de 2016

EDUCAÇÃO; DIREITOS NEGADOS

Enquanto em São Pedro os professores travam luta para garantir o cumprimento da hora-atividade e contra o atraso de alguns dias no pagamento, em outros municípios a situação é igual ou pior. Na nossa própria região Potengi é possível observar que na vizinha cidade de São Paulo do Potengi os educadores entregaram os pontos e já não questionam a existência da hora-atividade. E ainda existem situações bem piores.
Em São Tomé os atrasos de salários ultrapassam meses e já causou greves, movimentos de rua, situações diversas de enfrentamento, porém, nada supera o que aconteceu na cidade de Lagoa de Velhos onde a Prefeitura passou a mão nos quinquênios dos professores e levou a categoria a deflagrar greve.
Infelizmente, a educação, que deveria ser uma das prioridades, continua sendo a cada dia desconsiderada e os governantes não cessam os esforços para retirar direitos garantidos por lei e conquistados a suor e sangue. Por outro lado, não podemos deixar de registrar, há aqueles profissionais que não contribuem para que se possa exigir os direitos, demonstrando irresponsabilidades e não respeitando a função a qual ocupa na sociedade. É hora de lutar pela garantia de direitos e cumprimento dos nossos deveres.