sexta-feira, 15 de agosto de 2014

ENTREVISTA COM A ASSISTENTE SOCIAL LUZMARINA CRUZ

Na última quarta-feira tivemos a realização do 1º Fórum Municipal pelo Selo Unicef. Na oportunidade a Assistente Social e Especialista em Cadastro Único e Bolsa Família, Luzmarina Cruz, que foi a palestrante do evento, nos concedeu uma rápida entrevista onde abordou o tema discutido no Fórum e reforçou a importância  do envolvimento de toda a comunidade para que o objetivo de obtenção do Selo torne-se possível.

Atualidadesp: Qual a importância do Selo Unicef para um município?

Luzmarina: Na minha opinião a maior importância do selo é, primeiro, o compromisso que o município está assumindo publicamente, seu prefeito, seus secretários, seus adolescentes, a sua população como um todo, de lutar pela efetivação de todos os direitos previstos na constituição, no Estatuto da Criança e do Adolescente, em prol da criança e do adolescente. É esse compromisso de pararem para analisar como é que está a situação e propor melhorias em prol desse seguimento.

Atualidadesp: Como esta a situação do nosso município e quais são as nossas possibilidades diante deste trabalho que será realizado até 2016?


Luzmarina: Como nós vimos nos nossos indicadores, a nossa posição perante os municípios que nós estamos concorrendo, porque nós estamos em um grupo com mais 42, nós estamos apenas com cinco indicadores verdes, deveríamos estar, no mínimo, com oito. O que significa dizer que em 2011 estaria difícil, por isso que o município perdeu, mas, nós temos plenas condições, pelo que foi colocado aqui de conquistarmos. Nós vimos que muitas falhas, não é nem que a gente não tenha feito a ação, é que a ação não foi colocada corretamente nos sistemas. Os sistemas que alimentam a conjuntura nacional: sistema da saúde, sistema da educação, o próprio sistema da assistência, não estavam sendo alimentados corretamente. Então, aqui a população entendeu o que é esse sistema, os componentes do Conselho de Direito entenderam como é que isso funciona. Daqui para a frente vocês vão compor comissões que vão trabalhar em cima disso. E vão poder cobrar dos responsáveis que façam as coisas corretamente, do jeito que é pra ser. Não interessa que se ganhe ou não. O mais importante é que a gente melhore esses indicadores municipais.

Atualidadesp: Percebemos então que deveremos ter uma mudança de postura do administrador e do publico alvo. Mas, precisamos entender o que pode mudar, efetivamente, na vida das pessoas a partir desse momento?

Luzmarina: Você viu que uma coisa muito importante foi a participação da população e dos próprios adolescentes. Com o NUCA, que é o Núcleo da Criança e do Adolescente, eles também serão informados. E eles vão formar um blog onde vão poder promover essa cobrança e essa informação com todos os adolescentes. E, isso, também vai ser levado a seus pais, na hora que eles são informados, vai ser informado para sua família e para sua comunidade. A cobrança não será restrita a um pequeno grupo, quanto mais informação a população tiver, mais ela vai cobrar. Você viu aqui hoje quantas duvidas o pessoal tinha de Cadastro Único e Bolsa Família que nessa pequena reunião as pessoas entenderam. Todos esses assuntos dos indicadores do Selo vão ser discutidos, trabalhados e cobrados daqui por diante com mais informação. Uma das fontes maiores de informação são os blogs.

Atualidadesp: Qual a sua mensagem a todos que vão ler a postagem no blog e tomar conhecimento destas informações e que deverão se posicionar diante da luta pelo Selo?

Luzmarina: Eu vejo muito aquela parábola do beija-flor que estava levando uma gotinha d’água pra apagar um incêndio na floresta e os outros animais perguntaram porque estava fazendo aquilo se o que  ele levava era apenas uma gotinha d’água. Eu acho que na hora que cada um de nós tivermos a capacidade de contribuir e contribuirmos de verdade nós vamos mudar a realidade do meu município, do meu Estado e do meu país. E pra mim, quem não faz nada é tão responsável pela situação que nós vivemos hoje como os políticos e todos os maus governantes que se tem. A gente costuma jogar a culpa de tudo que está errado nos políticos, mas não é, a culpa das coisas que estão erradas é nossa. Porque muitas vezes nos omitimos. Deixamos de ajudar. Deixamos de cobrar. Deixamos de participar. A solução dos problemas está dentro de cada um de nós. Está em mim, em você, naquela pessoa mais humilde da comunidade que às vezes não sabe nem ler e escrever, mas tem uma vida de sabedoria e pode repassar. Todos nós contribuindo vamos mudar a situação, não só de São Pedro, mas do Brasil. E São Pedro, que sabe se não vai ser exemplo para o resto do Brasil? Eu espero.