domingo, 17 de janeiro de 2016

EDUCAÇÃO MUNICIPAL: DECISÕES SENDO TOMADAS PARA O INÍCIO DE UM NOVO ANO

A Secretaria Municipal de Educação de São Pedro tenta adequar as situações e se planejar para o ano letivo de 2016. Esse período é bastante decisivo para o que teremos na educação municipal durante o ano que se inicia. E um dos maiores entraves é a questão financeira que exige muita perícia para lidar com as diversas situações. Confira alguns pontos:
SALÁRIOS DOS PROFESSORES
O aumento concedido pelo Governo Federal para o Piso Nacional do Magistério deverá onerar os gastos e medidas deverão ser tomadas como melhor aproveitamento do quadro pessoal e contenção de gastos em geral. 
PROFESSORES AFASTADOS
A informação mais recente que chegou ao Blog é de que, com as dificuldades e a impossibilidade de admissão de novos professores, a Prefeitura voltará a insistir no retorno às salas dos professores afastados às salas de aulas ou, quando totalmente impossibilitados, que estes deverão buscar o INSS para se aposentarem ou serem readaptados legalmente.
COORDENADORES
Outra definição que possivelmente estará sendo tomada é a de retornar às salas de aulas os professores que encontram-se exercendo as coordenações pedagógicas nas escolas. Com isso, a representação da categoria deverá buscar o cumprimento do Artigo 8º do PCCR Municipal que afirma:
Art. 8º - Ao professor, quando em atividades de coordenação  pedagógica, administração, planejamento, inspeção, supervisão pedagógica e orientação educacional, na educação básica, será exigido como formação mínima, aquela oferecida em curso de pedagogia de graduação plena e/ou licenciatura plena em área específica.
Parágrafo Único:  Além dos requisitos de formação mínima exigida para o exercício das funções citadas no caput do artigo, a experiência docente de 03 (três) anos é pré-requisito para o exercício dessas funções.
Dessa forma pessoas sem a qualificação exigida não deverão vir a ocupar essas funções.