sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

SECRETÁRIA DE SAÚDE FALA DE AÇÕES CONTRA O AEDES AEGYPTI EM SÃO PEDRO

Como sempre atenta às nossas convocações e indagações, a Secretária de Saúde de São Pedro, Carina, nos procurou para detalhar as ações que a sua pasta está desenvolvendo no combate ao mosquito transmissor de doenças como dengue, zika e chikungunya. Além de descrever os próximos passos a serem dados.
O famoso “mosquito da dengue”, aedes aegypti, é realmente o grande vilão do momento, principalmente porque ele está transmitindo o que ainda é muito desconhecido para nós, são tantos nomes novos com muitas letras e até pronúncia difícil... Zika, chikungunya... Que assusta e com toda razão.
Gostaria de esclarecer que as ações que estão sendo realizadas no momento estão seguindo as orientações iniciais do Ministério da Saúde. É preconizado que sejam realizados no mínimo 6 ciclos de combate ao mosquito durante o ano, porém esse ano nos foi repassada uma recomendação do Ministério da Saúde que diz que “os dois primeiros ciclos devem ser realizados nos dois primeiros meses do ano, sendo o 1º em janeiro e o 2º em fevereiro” e que “ não é necessário realizar levantamento de índices, a atividade a ser realizada é tratamento”, ou seja, independente da uma casa estar ou não com a larva, o tratamento já é feito.

Nós próximos meses a proposta é dar continuidade aos ciclos e iniciar o processo de mobilização e orientação da comunidade que, na verdade, é a grande arma que temos. Desenvolveremos também um trabalho em conjunto com a Secretaria de Educação para que os alunos aprendam mais sobre a doença, como preveni-la e entrar na luta com a gente.
Hoje temos na área seis agentes de endemias para intensificar o combate ao mosquito, incluindo a cobertura de toda zona rural que antes não era realizada. Todos estão aptos a prestar quaisquer esclarecimentos e tirar as dúvidas da comunidade sobre o assunto.
Ressalto aqui que no momento não temos casos registrados das doenças citadas, porém o período das grandes chuvas não começou. Só conseguiremos extinguir a doença se eliminarmos o mosquito e só vamos exterminar o mosquito se cada um cuidar da sua rua, da sua calçada e da sua casa.
Atenciosamente,
Carina Leite Chaves